DJ caianda

OBSSESSION, uma viagem multicultural de Dj Caianda

Está cá fora mais uma OBSSESSION, do Dj Caianda! Os sets exclusivos que o artista angolano tem lançado mensalmente. Um “dj 12 horas por dia,” como se auto-intitula e a prova está no lançamento regular de música e invenções novas para o seu público.

Ler + Nova Angola, novas oportunidades?

O trabalho é constantemente divulgado no Soundcloud do artista, de forma gratuita, porque a melhor forma de garantir qualidade é trabalhando dia após dias, e não duas a três horas por noite. Os resultados advém de trabalho duro e desde muito cedo que este é o lema da carreira, de 8 anos, de Caianda.

Um nome que dispensa apresentações por terras portuguesas e que tocou em casas no estrangeiro, como em Cabo-Verde, Holanda, entre outros. Com estes sets, de aproximadamente 40 minutos cada, o deejay procura dar aos seus fãs conteúdos exclusivos e passagem inéditas que não apresenta nas suas performances ao vivo.

Para quem se senta a ouvir esta última OBSSESSION, facilmente se apercebe que viaja sem sequer se levantar de onde está. É impossível ouvir e não estar com o bichinho nervoso, o abanar a cabeça ou o bater o pé. Uma diversidade musical e multicultural, que agrada a gregos e a troianos.

O único objectivo de Caianda é exprimir o que sente, como um pintor com os seus quadros ou um artista com a sua escultura. Fazer chegar a mais gente o seu trabalho e sua música. Engraçado, como com apenas a vontade dar vida aos seus sentimentos e à sua vibe, existe tanto público que se identifique com o resultado.

Dj Caianda, desde 2009, colocou cá fora hits como “Tá a Me Por Maluco,” com o SP Deville, “Drop It”, “I Don’t Care,” com a MC Emmm e Khali Angel, “Neon” com o DJ Nibblez e “Voodoo”.  Em abril, o artista deu uma entrevista à BANTUMEN, onde falou sobre si e os objectivos para 2017. Agora com o final do ano à porta, descobre aqui se atingiu ou não as metas traçadas.

BANTULOJA
nv-author-image

Tiago Firmino

Nascido e criado na Margem Sul do Rio Tejo, tenho formação profissional em Jornalismo, na ETIC, em Lisboa. Com 24 anos, tenho mil e um objectivos, mas o dia só tem 24 horas.