No comunicado escrito por Evan Spiegel, CEO do Snap, falou não só da nova versão do Snapchat como “atacou” as redes sociais. Para o site Axios, o editorial está está a ser visto como um verdadeiro ataque ao Facebook, embora este nunca seja mencionado.

Ler + Jay-Z, o rei dos Grammy 2017

“As redes sociais alimentam as notícias falsas porque o conteúdo desenhado para ser partilhado por amigos não é necessariamente conteúdo desenhado para oferecer informação precisa,” escreve Spiegel.

O comunicado serve sobretudo para o CEO distanciar o Snapchat do Facebook. Isto numa altura que a equipa de Mark Zuckerberg se têm inspirado em algumas funcionalidades da aplicação, como é o caso dos filtros e das Stories.

“Apesar de muitas pessoas verem o Snapchat como um serviço de redes sociais, é sobretudo usado para falar com amigos – como mensagens visuais. O Snapchat começou como uma forma de escapar das redes sociais, onde as pessoas podiam enviar fotografias e vídeos para os seus amigos sem a pressão dos likes, comentários ou permanência”, explica o CEO da Snap.