A primeira semana do mês de Dezembro terminou e os artigos mais clicados da semana estão prontos. Naice Zulu e o novo videoclipe “Ponto Final” estão no top cinco dos artigos mais lidos na BANTUMEN. Prodígio e a faixa “Exagera” como produção de Gaia Beat surge em segundo lugar.

Na terceira posição está Davido, que esteve em Luanda para gravar um videoclipe com Preto Show e que acabou por se envolver em agressões na porta de uma casa noturna. Em Luanda esteve também o rapper Jimmy P que disponibilizou várias músicas para download gratuito. O último artigo, mas não menos importante, é o novo livro do músico e escritor Kalaf Epalanga, Também os brancos sabem dançar.

1. Naice Zulu lança vídeo da música “Ponto Final”

Naice Zulu, CEO da produtora Zone Music, disponibilizou esta terça-feira o vídeo da sua música “ Ponto final ”, que faz parte da última álbum, 18 Kilates.
A produção do videoclipe ficou a cargo da produtora angolana Bem Bem Workz, e as imagens contam com a participação de dois elementos da label, Eddy Flow e Nigga Jó aka Brutalaize.

2. Exagera” novo single de Prodígio com produção do Gaia Beat

Prodígio volta a unir-se a Gaia Beat para lançar novo som. “ Exagera ” é um single, que como explicou-nos o rapper, “faz parte de uma nova jornada”.
O single é para servir de inspiração ao ouvinte. “É uma música para o ‘have fun’. Porque eu acredito que se fores fazer alguma coisa, é importante que ‘exageres’, que te entregues a 200%”.

3. Davido e Preto Show envolvidos em agressões

Preto Show e Davido foram juntos à discoteca Bay In para celebrar o sucesso que foi a gravação do videoclipe colaborativo. Enquanto estavam na sua mesa na zona privada, um jovem aproximou-se e mostrou uma fotografia antiga do cantor nigeriano com uma mulher, usando isso para o insultar. Na tentativa de afastar o jovem do local, o segurança particular de Davido levou com um copo de água na cara, o que o fez agredir o jovem.

4. Jimmy P disponibiliza para Angola músicas de download gratuito

Jimmy P passou a última semana em Luanda, capital de Angola, onde esteve promover os seus últimos singles. O rapper, de origem angolana, gostou tanto da sua recepção que em forma de agradecimento ao público disponibilizou para download gratuito várias músicas da sua autoria.

5. Nove razões para não leres “Também os brancos sabem dançar”, de Kalaf Epalanga

Kalaf está a tornar-se num clássico do movimento urbano lusófono, quer a nível musical, visto ser fundador de um dos grupos de maior sucesso dos últimos dez anos da música electrónica empregnada de kuduro, a nível fashion, considerando o seu impecável savoir vestir, ou ainda a nível literário, depois de ter lançado o tão bem-sucedido livro de crónicas O Angolano que comprou Lisboa (por metade do preço) e o Estórias de Amor para Meninos de Cor.