O lançamento do Angosat, o primeiro satélite angolano, aconteceu no dia 26 de Dezembro, no Cazaquistão. O satélite estará em período de testes de entre dois a três meses.

De acordo com o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação de Angola, depois dos testes, o Angosat, que representa um investimento do Estado de mais de 320 milhões de dólares, vai estar disponível para comercialização.

O Estado prevê recuperar este investimento em pelo menos dois anos, para poder continuar a produzir outros satélites.

As operadoras de telefones do país africano, que alugam serviços em outros satélites, poderia, por exemplo, prestar o serviço de telefonia móvel através do Angosat.

O Ministro explicou que, juntas, as empresas gastam em média por mês cerca de 15 milhões de dólares.

O Angosat foi construído por um consórcio estatal russo e o seu lançamento será feito com recurso ao foguete ucraniano Zenit-3SLB, envolvendo ainda a Roscosmos, empresa estatal espacial russa