Sabias que homens e mulheres, neste caso pais e mães são vistos de maneira diferente pelos empregadores. A pesquisa foi levado a cabo pela Universidade de Stanford, que publicou os resultados. A entidade de ensino superior contou com o apoio do Third Way, o instituto de pesquisas.

Ler+ Grime ganha categoria própria no Spotify

Os dados dizem que homens com filhos à sua responsabilidade ganham mais 6% que os restantes. Para o estudo, utilizaram currículos falsos, apesar da semelhança entre eles tinham apenas uma diferença. Em alguns deles, o candidato fazia parte de uma associação de pais.

Depois de analisarem os resultados, os investigadores envolvidos registaram que os currículos, nos quais constava a associação de pais, foram chamados mais vezes. Em simultâneo, as mulheres que mencionavam o facto de pertencerem a um associação de pais foram chamadas com menor frequência.

No comunicado do instituo Third Way,  a autora Michele J. Budig, professora da Universidade de Massachusetts, escreveu: “Embora a diferença salarial entre homens e mulheres tenha diminuído, a diferença salarial relacionada à paternidade está a aumentar”.

A docente descobriu que os homens com filho ganham mais 6%, enquanto as mulheres ganham menos 4%.