O retrato de uma princesa nigeriana, que esteve desaparecido durante quarenta anos, foi vendido num leilão em Londres por 1,7 milhão de dólares. A pintura do artista Ben Enwonwu, recentemente apareceu no apartamento de alguém. Além da surpresa do repentino aparecimento da obra, o valor arrecadado pela mesma estava longe, muito longe, do esperado.

A imagem retratada é da princesa nigeriana Adetutu “Tutu” Ademiluyi, vendido em leilão na quarta-feira por quatro vezes o preço esperado.

LER+: “Real or fake”? Shudu, a primeira supermodelo digital

A pintura de 1974, do artista nigeriano Ben Enwonwu, leiloada na Bonhams em Londres por 1,2 milhão de libras (1,7 milhão de dólares). Esperava-se que o valor batesse pelo menos as 300 mil libras.

A venda, feita para um comprador ao telefone, foi recebida com aplausos por dezenas de pessoas que se reuniram num hotel na capital da Nigéria, Lagos, para assistir num ecrã gigante ao processo de licitação via Internet.

Tutu apareceu num apartamento do norte de Londres, 40 anos depois de ter desaparecido. Foi exibido pela última vez num show de arte em Lagos um ano depois de ter sido pintado. A família que encontrou o retrato estava “bastante surpreendida” ao descobrir que era “uma obra-prima desaparecida”, disse Giles Peppiatt, diretor de arte africana moderna de Bonham.

A casa de leilões disse ainda que a pintura de uma princesa real de Ife (antiga cidade iorubá no estado de Osun, no sudoeste da Nigéria) é “rara e notável”, um ícone nacional e de enorme importância cultural.

O pintor, Enwonwu, que morreu em 1994, é considerado o pai do modernismo nigeriano e pintou três versões de Tutu. Os outros dois continuam perdidos.