Se não te apetece ir ao ginásio, correr na rua ou até mesmo fazer caminhadas…Não te preocupes, talvez exista uma solução e nem precisas sair da cama.

Após vários estudos científicos, a conclusão que se chega é sempre a mesma: sexo faz bem à saúde, diminui o stress, reforça a autoestima e até ajuda a combater doenças como o cancro. Mas será que o ato sexual equivale a uma sessão de exercício físico propriamente dita?

Afinal, quanta energia é gasta, em média? E qual é o efeito sobre a frequência cardíaca?

Essas e outras perguntas foram o motivo de um estudo de uma equipa de investigadores no Canadá, que recrutou 21 casais jovens para comparar os efeitos do ato sexual com os de exercícios físicos.

Em primeiro lugar, os voluntários correram na passadeira durante 30 minutos, enquanto eram monitorizados. Seguidamente, foi-lhes pedido que usassem um sensor de monitorização num dos braços e que tivessem relações com os seus parceiros pelo menos uma vez por semana ao longo de um mês, além de responder a um pequeno questionário sobre cada uma das sessões íntimas.

Considerando as diversas variáveis, o sexo foi classificado como “exercício moderado”, equivalente a jogar uma partida de ténis a pares ou fazer uma caminhada cume acima.

Em termos de gasto de energia, a experiência atingiu o nível seis para os homens e 5,6 para mulheres, em média – sendo que a corrida na passadeira equivale aos valores 8,5 e 8,4, respetivamente. Os homens gastaram cerca de quatro calorias por minuto, e as mulheres gastaram duas, em ‘sessões’ que duraram entre dez e 57 minutos – incluindo os preliminares.

Ginásio ou cama? Tu decides…