A Guiné-Bissau tem 36.125 quilómetros quadrados de área, com uma população estimada de 1,6 milhão de pessoas e é independente desde 1973, depois de mais de quatro séculos de colonização portuguesa. A Guiné-Bissau é ainda conhecida por ser um dos países colonizados pelos portugueses que mais preservou a sua tradição nativa e todo o misticismo associado à sua cultura.

Pucurutcha Stella é uma influenciadora digital nascida na Guiné-Bissau, viveu toda a sua vida entre Portugal e Inglaterra, e é criadora do projecto Nobalur #IMGUINEABISSAU, uma plataforma que divulga a cultura guineense pelo mundo afora.

Indi Nunez é um fotógrafo, já bem conhecido dos leitores da BANTUMEN, cujas exposições fotográficas surgem depois de várias viagens entre o sul da Ásia e o centro de África. A Guiné-Bissau é o objecto do seu novo trabalho, com o nome Fidjos di tchon.

Nesta entrevista vídeo ficamos a conhecer a terra que viu nascer Stella e que fascinou Indi pelas suas histórias e misticismo.

Stella ganha a vida em Londres trabalha como moda, beleza e os seus contactos que vão deste modelos digitais que pousam para a suas redes de digital que passam de perfis de instagram a uma revista sobre cultura guineense. E Indi fotografado momentos, pessoas e diversas partes dos mundo.

Junta-mos em Lisboa para contarem uma e partilharem historias vivenciadas pelos dois durante a estadia na Guiné-Bissau.

O espirito de colector guineenses e a boa disposição são os pontos mais comuns das historias contadas pelos dois, que apenas de estarem na mesma época na Guiné só se conheceram em Lisboa. A pobre e a carência também é dos pontos que nem dois dois descordou.

Indi Nunez chegou mesmo a criar uma projecto solitários para ajudar criança que conheceu durante a viagem em bafata perto do Saltinho no interior do país que faz parte de uma família numerosa que vive em condições muito precárias e que sofre de paralisia cerebral, mesmo com a dedicação da família a deficiência desta criança dificulta ainda mais as vidas de todos.

 

Pucurutcha Stella, acredita piamente que vai o conseguir mudar a forma em que o mundo olha para Guiné-Bissau, por crer que apenas da instabilidade política e as dificuldades que uma grande parte da população vive a beleza extrema de um país rico em tradições e costumes pode fazer como que o turismo seja a maior fonte de riqueza do seu povo.

Vê abaixa a entrevista realizado pela produção da BANTUMEN ao som de fundo da música dos cantor guineense Binhan e da inglesa Joss Stone.