Conor McGregor entregou-se esta madrugada à polícia de Nova Iorque depois da policia ter emitido um mandado de captura contra ele.

A história começou depois do irlandês ter invadido os bastidores do pavilhão Barclays Center após a conferência de imprensa do próximo evento da UFC, em Nova Iorque, e de tentar agredir o russo Khabib Nurmagomedov, acabando por atingir o americano Michael Chiesa.

De acordo com as informações veiculadas pela imprensa local, Conor McGregor e mais duas dezenas de pessoas atiraram barreiras de metal contra um autocarro com lutadores da UFC,tendo inclusive ferido o lutador Michael Chiesa, que teve de ser levado para o hospital com cortes no rosto.

O irlandês, que não combate há cerca de dois anos, surpreendeu ao comparecer no Barclays Center, à procura de Khabib, alegadamente para defender o amigo russo naturalizado irlandês Artem Lobov, com quem o primeiro tinha discutido.

Segundo a imprensa norte-americana, McGregor já tinha um mandado de captura emitido contra si, razão pela qual se entregou às autoridades.

“A coisa mais nojenta que já aconteceu na história desta companhia”, reagiu Dana White, presidente da UFC, aos incidentes provocados pelo antigo campeão de pesos leves.

Questionado sobre a vontade de voltar a trabalhar com McGregor, Dana White respondeu: “De momento, certamente que não”.

White garantiu que McGregor perderia o cinturão até 70 kg (peso leve) disputado por Khabib e o americano Max Holloway. Este último substitui o compatriota Tony Ferguson, que se lesionou. «Vocês não me vão destituir de nada, seus maricas», já tinha reagido o irlandês no Twitter.

McGregor foi filmado a invadir a área dos autocarros estacionados num evento do UFC no Barclays Center e atacou os veículos com um carrinho de carga e outro objetos. Michael Chiesa e Ray Borg foram atingidos por estilhaços.