Os telefones Huawei P20 e P20 Pro tiveram um início de vendas surpreendente. De acordo com um comunicado de imprensa recentemente partilhado com a comunicação social, os dois aparelhos renderam cerca de 100 milhões de RMB (ou yuan) nos primeiros dez segundos de uma venda flash. São mais de 15 milhões de dólares.

A Huawei lançou os telefones na China, na quinta-feira passada, onde o P20 e o P20 Pro “geraram mais de 100 milhões de RMB em vendas, no Vmall da Huawei, nos primeiros 10 segundos em que os dois dispositivos foram disponibilizados para compra na plataforma de e-commerce”, informou a empresa.

O sucesso inicial de vendas da Huawei pode ser uma clara vitória contra o governo dos EUA, cujas principais agências de inteligência apelaram à população para não comprarem os telefones da Huawei, devido a preocupações com espionagem. Embora o chefe de negócios de consumo da Huawei, Richard Yu, tenha dito à CNET que a fabricante de telemóveis não deixará os EUA, também afirmou que a empresa poderia superar a Samsung como a maior fabricante de smartphones do mundo, sem ter presença nos Estados Unidos.

A pressão do governo norte-americano também terá ajudado a terminar o acordo com as operadoras AT & T e Verizon, que fará com que a Best Buy deixe de vender telefones Huawei, como o P20 e o P20 Pro. A Huawei demitiu vários funcionários-chave dos EUA como resultado. Além disso, a empresa está também impedida de vender os seus equipamentos de rede nos EUA.