A Internet está em alvoroço após as últimas declarações de Kanye West no Twitter. Abordando temas como música, novas ideias e a sua marca YEEZY, o rapper causou (ainda) mais polémica depois demonstrar apoio ao presidente Donald Trump. “Não tens que concordar com Trump, mas a máfia não pode me fazer não amá-lo”, disse. “Somos ambos energia do dragão. Ele é meu irmão. Eu amo todos.” Como se o que disse não bastasse, Kanye postou uma foto dele usando o boné Make America Great Again.

#kanyewesttrump #bromance

Uma publicação partilhada por Sunshine_27! (@sunshinetoro) a

O apoio de West a Trump rapidamente despoletou críticas de fãs e de vários artistas. Outros rappers de Chicago, como Chance the Rapper e Lupe Fiasco, mostraram apoio a West, enquanto Janelle Monáe partilhou a sua opinião contra numa entrevista no Ebro In The Morning. “Acredito no pensamento livre, mas não acredito no livre pensamento enraizado ou às custas dos oprimidos”, disse, acrescentando “se o seu pensamento livre é usado como combustível pelos opressores para continuar a oprimir os negros e minorias, eu acho que é parvoíce e não, não está tudo bem, e vou falar contra isso e vou pensar livremente e dizer que não concordo contigo.”

A imprensa internacional indica que o rapper perdeu milhões de seguidores por causa das suas publicações, mas o Twitter diz que foi tudo devido a uma “inconsistência” técnica. Mas, entre amigos, familiares e colegas, há quem tenha seguido a onda “unfollow”. Drake, Travis Scott, Rihanna, Jaden Smith, Pusha T, Big Sean, 2 Chainz, John Legend, Justin Bieber, Nicki Minaj, Ariana Grande, Kendrick Lamar, Kylie Jenner, Khloe e Kourtney Kardashian, são só alguns dos nomes que deixaram de seguir Ye.