Netflix anunciou neste fim de semana a demissão do porta-voz da empresa, Jonathan Friedland, por ter usado um termo pejorativo contra os afro-americanos, durante uma reunião com outros funcionários.

O director executivo da Netflix, Reed Hastings, explicou à imprensa que “Jonathan contribuiu muito e em muitas áreas, mas o uso da palavra N [nigger] em pelo menos duas ocasiões no trabalho mostra uma consciência inaceitável e baixa sensibilidade racial, algo que não está de acordo com os valores da empresa”.

Através do Twitter, Jonathan Friedland confirmou a sua saída da empresa, reconhecendo que agiu de forma insensível.

Num memorando para funcionários, publicado pela Variety e The Hollywood Reporter e confirmado pela Netflix, Hastings diz que Friedland usou pela primeira vez essa designação durante uma reunião da equipa de relações públicas destinada a discutir, precisamente, a utilização de palavras ofensivas no local de trabalho.