Jackson Paixão

Jackson Paixão, da rua para as melhores cozinhas de Portugal

Jackson Paixão começou a dar os primeiros passos como chef desde os 19 anos e já trabalhou em lugares como o Olivier, Hotel Villa Italia e Hotel Corinthia. Nasceu em São Tomé, queria ser artista mas o acaso levou-o a singrar na cozinha.

Para chegar onde chegou, foram muitas as dificuldades que enfrentou na sua vida. Ao viajar para Portugal, Jackson teve que mudar constantemente de casa, e viver na rua é um momento da sua trajetória que pretende esquecer. “Eu não quero voltar a passar pelo que passei. Voltar a morar por baixo do aeroporto quando aquilo estava em obras, depois dormir na calçada, usar roupas do lixo, é terrível.” Apesar de ter passado por várias tribulações, foi sempre um aluno aplicado.

Os convívios com vários jovens de alguns bairros problemáticos não influenciaram o jovem cozinheiro a desviar-se do seu caminho. Muito menos dos seus objetivos. O seu plano para o futuro era o oposto do dos seus companheiros. Consumir drogas e roubar não fazia parte do seu ser. “Eu não me enquadrava naquele grupinho, de fazer asneiras, roubar ali, assaltar ali, não estava a ser eu, estava a segui-los para mostrar à crew que também sabia fazer isso.” O objetivo de Jackson era simplesmente tornar-se num artista, deixando-se levar pela paixão pela arte e dom para o desenho.

Após acabar o ensino básico, Jackson acabou por ficar sem rumo, porque o curso de Artes no qual pretendia ingressar ainda não existia em Portugal. Acabou por ter de continuar os estudos noutra área. Para seu azar, ou melhor para a sua sorte, um dos poucos cursos disponíveis era de cozinha e, influenciado pela respetiva diretora, decidiu colocar o gosto pela arte dentro da cozinha. “Gostas de cozinhar, gostas de arte, porque que não te aventuras a fazer isso?” Hoje, Jackson é um cozinheiro com um nome que começa a ecoar nas melhores cozinhas, depois de ter passado por espaços conhecidos em Portugal. As propostas para novos desafios continuam a crescer, por isso, não te admires se continuares a ouvir falar do nome Jackson Paixão associado a uma qualquer cozinha fancy em Portugal, ou quem sabe além fronteiras.

nv-author-image

Eunice Lopes