Steven Zhang - Presidente Inter de Milão

Steven Zhang, o novo presidente do Inter de Milão… com 27 anos

Muitas crianças têm o sonho de se tornarem jogadoras de futebol, jogar em grandes equipas e alcançarem o título de “melhor jogador do mundo”. Mas, ao em vez de jogar à bola, que tal ser o presidente de um clube de futebol?

É uma pergunta em que provavelmente muitos miúdos não pensam, mas Steven Zhang  talvez tenha pensado. O empresário chinês de apenas 27 anos foi escolhido nesta sexta-feira, na Assembleia Anual dos Acionistas, como novo presidente da equipa Inter de Milão. Tornando-se no presidente mais novo da história italiana.

Jindong Zhang, seu pai, empresário e dono da cadeia de lojas chinesas, Suning, tornou-se dono de 100% das ações da equipa no mesmo dia. Steven arrecadou os 31,5% do presidente anterior e empresário indonésio Erick Thohir, que se juntaram aos 68,5% que tinha desde 2016.

Zhang, formou-se na Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, e trabalhou nos bancos de investimento Morgan Stanley e JP Morgan em Hong Kong. É membro do Comité de Competições de Clubes da Uefa (União das Federações Europeias de Futebol) e tem o objectivo de modernizar o clube, apesar da sua idade é experiente no mundo do futebol e dos negócios.

“Estou muito orgulhoso de liderar esse clube rumo a uma nova era. Sinto que tenho que satisfazer a paixão de milhões de torcedores ao redor do mundo, mas estou mais do que preparado para ser o presidente no 110º aniversário deste grande time”, afirmou o novo presidente.

Acrescentou ainda que “fora dos jogos, converteremos a Inter em uma empresa tão forte como é no campo. Trabalharemos com força nos mercados de management e comunicação digital, convertendo assim nossa equipa em um líder no setor de tecnologia”,

BANTULOJA
nv-author-image

Wilds Gomes

Sou um tipo fora do vulgar, tal e qual o meu nome. Vivo num caos organizado entre o Ethos, Pathos e Logos - coisas que aprendi no curso de Comunicação e Jornalismo. Do Calulu de São Tomé a Cachupa de Cabo-Verde, tenho as raízes lusófonas bem vincadas. Sou tudo e um pouco, e de tudo escrevo, afinal tudo é possível quando se escreve.