“O Principezinho” de Saint-Exupéry ganhou a versão “A Princezinha”

Mesmo quem não leu o famoso livro de Antoine de Saint-Exupéry, O Principezinho, em algum momento da sua vida já ouviu falar dele ou até já leu trechos da obra partilhados inúmeras vezes na Internet. O clássico traduzido em mais de 250 línguas ganhou agora uma versão feminina, A Princezinha, para explorar o lado inclusivo da linguagem e o tema da igualdade de género.

“A Princezinha” é a personagem que dá vida a uma história publicada pela primeira vez em 1943, um campeão de leituras agora disponível no site da Amazon (numa versão em castelhano) que se define como uma adaptação contemporânea da trama original.

O livro, editado pela Espejos Literarios, mantém a assinatura do autor, à semelhança do que este grupo fizera já com outro clássico, “A Casa de Bernarda Alba”, de Lorca (agora em modo “A Casa de Bernardo Alba”), já que a Espejos Literarios se dedica a reformular grandes obras da literatura universal, na expectativa de reforçar essa universaliddae. “Fiel à mensagem transmitida pelo autor, “A Princesinha” é mais que uma simples tradução de género; é uma obra reescrita através de uma mundo de personagens que respeita o essencial da obra original”, descrevem.

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.