É algo cientificamente normal e muito comum nos homens acordar com uma ereção. Não há do que ter vergonha, faz parte da fisiologia masculina. Ora lê abaixo o porquê.

Tumescências noturnas penianas é assim o termo médico para as ereções matinais que não só é um fenómeno fisiológico fascinante como pode ser um elemento bastante revelador da função sexual do individuo.

O porquê de ser um fenómeno? Perguntas tu. As ereções matinais afetam todos os indivíduos de sexo masculino, crianças e até aqueles que ainda estão no útero da mãe.

Essas ereções que os indivíduos experienciam ao acordar tendem a ocorrer primeiramente à noite, durante o momento mais profundo do sono denominado de REM (ou movimento rápido dos olhos). Esta é também a altura do sono durante a qual sonhamos. As ereções ocorrem quando certas partes do cérebro são ativadas.

Tal inclui áreas na mente responsáveis por estimularem o sistema nervoso parassimpático – nervos relacionados com os processos de descanso e de digestão – nervos associados a reações automáticas e ao medo – e a áreas que produzem serotonina, a também conhecida hormona do humor.

Durante o sono REM, a resposta mais ativa do sistema nervoso parassimpático resulta numa ereção. O fenómeno é completamente espontâneo e não requer que os indivíduos estejam acordados ou em estado de alerta.

O motivo para que a ereção prevaleça ao acordar poderá recair sobre o facto de muitas vezes despertarmos ainda durante o sono REM. Mais ainda, os níveis de testosterona encontram-se mais elevados logo de manhã – o que por sua vez reforça a ocorrência de ereções.

Adicionalmente, como experienciamos vários ciclos do sono por noite, os homens podem ter até cinco ereções noturnas, podendo durar entre 20 a 30 minutos.

[Fancy_Facebook_Comments]