Sebastião Vemba expõe Castelo de Areia, a sua primeira exposição fotográfica

Sebastião Vemba, jornalista e amante de fotografia com já tivemos a oportunidade de trocar algumas palavras durante este podcast, acaba de expor a sua primeira exposição fotográfica. Castelo de Areia aconteceu este fim de semana em Luanda e mostra ao público  o olhar de Vemba sobre as gentes e os locais que vai cruzando na sua vida.

Situações corriqueiramente angolanas, como a ironia de uma Rua dos Oceanos completamente inundada pela água das chuvas, ou os sorrisos de que se esforça arduamente para no fim do dia levar uma carteira parcamente provido de kwanzas (moeda local).

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Sebastião Vemba (@vembaphotoshoot) a

Além de mostrar o seu trabalho enquanto fotógrafo, Sebastião Vemba aproveitou para leiloar fotografias e para angariar produtos alimentares, entre outros, para doar ao Lar Beiral, que acolhe idosos em Luanda.

Num post no Instagram, Vemba agradeceu a presença dos seus convidados e descreveu como foi esta sua primeira experiência no que respeita a exposições fotográficas.

“Foi um dia muito bonito. Saí das redes sociais, onde partilho grande parte do meu trabalho fotográfico, e fui interagir com pessoas cara-a-cara. Reencontrei amigos, conheci pessoas que serão amigas, levei a arte para longe das galerias e ambientes de elite ou elitistas, aprendi muito, tornei-me numa pessoa melhor.
Obrigado a todos pela presença e por me fazerem ver, com a vossa leitura e experiência de vida, o que não via no meu trabalho. O meu coração encheu-se de mais amor.”

Mesmo após a exposição, as doações em benefício do Beiral continuam a ser recebidas pelo jornalista e fotógrafo, conforme confirmou também através do Instagram.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Sebastião Vemba (@vembaphotoshoot) a

nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.