Black Panther, o primeiro filme de super heróis a ser nomeado aos Óscares

A Academia acaba de apresentar indicações para os Óscares de 2019, em que a Marvel Studios marca uma presença indiscutivelmente pesada, com Black Panther a ser nomeado para quase todos as categorias possíveis. O filme de Ryan Coogler acaba de assinalar o feito de se tornar o primeiro filme de super-heróis a ser nomeado para a categoria mais importante, Melhor Filme.

A Marvel lançou três filmes em 2018, mas apenas Black Panther vai competir ao lado de obras como Roma, vice, Green Book, ou BlacKkKlansman, este último, de Spike Lee, é um dos favoritos para vencer a categoria. Spike Lee, 30 anos depois do lançamento do seu primeiro filme, o diretor foi nomeado pela primeira vez a um dos prémios mais importantes da indústria cinematográfica.

Com um sucesso astronómico a nível mundial, principalmente justo das comunidades negras, Black Panther reportou mais de 1,3 mil milhões de dólares em bilheteira.

Black Panther se transformou em poucos meses numa máquina política implacável, impulsionada pela intensa pressão da Marvel Studios, que não hesitou em gastar grandes somas durante a campanha “para a sua consideração” (anúncios que florescem em revistas de cinema especializada quando os membros da Academia são convidados a votar nos seus filmes favoritos do ano).

O Los Angeles Times revelou recentemente que a empresa liderada por Kevin Feige havia contratado um especialista em filmes promoções Oscar para colocar seu bebê na categoria rainha. Logicamente, Avengers: Guerra Infinito foi proposto em uma categoria (Melhores Efeitos Especiais) para o qual ele também foi nomeado, deixando o campo completamente livre para Wakanda.

Depois de 12 anos Escravo, em 2014, e Moonlight, em 2016, Black Panther pode tornar-se assim em mais um símbolo premiado para o cinema afro-americano.

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.