Óscares de 2019 bate recorde de vitórias de artistas negros

Os Óscares 2019 premiaram um número recorde de negros. Regina King, Ruth Carter, Hannah Beachler, Mahershala Ali, Peter Ramsey, Spike Lee e Kevin Willmott subiram ao palco para receber as suas estatuetas, num ano que deixou para trás a lembrança do #OscarSoWhite de há três anos.

Apenas 2017 tinha sido tão frutífero em destacar o talento de artistas negros na cerimónia mais importante do cinema a nível internacional: Mahershala Ali foi o Melhor Ator Secundário com “Moonlight”; Viola Davis, Melhor Atriz Secundária em “Fences”; Ezra Edelman, Melhor Documentário para “OJ: Made in America”; e os co-vencedores Barry Jenkins e Tarell Alvin McCraney, que arrecadaram o Melhor Roteiro Adaptado com “Moonlight”.

Este ano, King ganhou a categoria de Melhor Atriz Secundária com a sua atuação em “If Beale Street Could Talk”; Ruth Carter venceu categoria de Melhor Guarda-Roupa, sendo a segunda pessoa negra nomeada desde que a Academia criou para os prémios em 1949.

Além disso, Peter Ramsey de “Homem-Aranha: Into the Spider-Verse”, é o primeiro diretor negro a ser indicado, e ganha a categoria de Animated Feature. Ramsey co-dirigiu o blockbuster de bilheteria com Bob Persichetti e Rodney Rothman.

Além disso, a vitória de Mahershala Ali na categoria de Melhor Ator Secundário pela sua atuação em “Green Book” faz dele apenas o segundo ator negro, em toda a história do Oscar, a ganhar dois troféus. Apenas um outro ator negro venceu dois Óscares, Denzel Washington, Melhor Ator Secundário em “Glory” (1989), e Melhor Ator pelo seu desempenho em “Training Day” (2001).

Spike Lee posa com o prêmio de melhor roteiro adaptado para “BlacKkKlansman” na sala de imprensa do Oscar no domingo, 24 de fevereiro de 2019, no Dolby Theater, em Los Angeles. (Foto de Jordan Strauss / Invision / AP)

E finalmente, Spike Lee e Kevin Willmott ganharam o prémio de Melhor Roteiro Adaptado por “BlacKkKlansman”. A dupla adaptou a fantástica história de Ron Stallworth sobre um homem negro que se infiltrou no KKK, com Charlie Wachtel David Rabinowitz.

Sem esquecer outros nomeados negros, incluindo Terence Blanchard (indicado para Melhor Trilha Sonora Original com “BlacKkKlansman”), os Óscares de 2019 marcam um ano histórico para os criativos negros.

 

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.