O sexo é assim tão importante para que se faça mais vezes em prol de uma vida mais saudável? A resposta é sim, mantém o coração saudável, alivia as dores e deixa as pessoas mais felizes. E não é generalizar, é facto científico e abaixo vais perceber o porquê.

O sexo é uma atividade importante numa relação, melhora o contato e a intimidade entre o casal.

Há quem dedique uma vida a estudar esse fenómeno, os seus benefícios e o porquê das pessoas se sentirem melhor após minutos de prazer. Enquanto outros apenas se dedicam a essa prática como se de desporto se tratasse.

De acordo com a revista Abril e o site noticiasaominutoaqui tens nove vantagens para manteres uma vida sexual cada vez mais ativa, melhora a tua saúde física e mental:

1. Proteção cardiovascular

“Durante a relação sexual, como na prática de exercício físico moderado, há um aumento temporário do trabalho cardíaco e da pressão arterial”, explica o cardiologista José Lazzoli, da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Desporto. Para preservar as artérias, o especialista recomenda que os indivíduos façam amor no mínimo durante 30 minutos por dia, cinco vezes por semana.

“Nem todos conseguem fazer sexo com essa duração e frequência”, observa o especialista. Então, a mensagem é somar às noites intensas uma corrida ou caminhada no parque pela manhã, por exemplo.

2. Um remédio contra a dor

Durante o sexo, o corpo produz várias substâncias, entre hormonas e neurotransmissores. Uma delas é a endorfina, a mesma que é libertada quando se pratica exercício físico. Essa molécula capaz de aliviar as sensações dolorosas é descarregada durante o orgasmo. “É o maior analgésico do nosso corpo”, afirma a médica Ruth Clapauch, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, à mesma publicação. E sua ação prolonga-se após o ato sexual.

3. Liberta-o do stress

Um estudo da Universidade de Paisley, na Escócia, constatou que os voluntários que faziam sexo com penetração respondiam melhor a situações stressantes. “A atividade sexual diminui o nível de ansiedade”, explica o urologista Joaquim de Almeida Claro, da Universidade de São Paulo (USP).

4. Melhora a autoestima

“A autoestima melhora porque o indivíduo se sente desejado pelo outro”, resume a psicóloga Ana Canosa, também em declarações para a revista Abril.

“Os preliminares também são fundamentais, sobretudo para a mulher, que necessita de ser tocada e beijada. A excitação promove uma maior libertação de hormonas, aumentando o tamanho do canal vaginal e as chances de chegar ao orgasmo”, acrescenta.

5. Mais prazer, menos gordura

“O esforço da atividade sexual equivale, em média, a caminhar a 7,5 quilómetros por hora”, calcula o cardiologista José Lazzoli. “Dependendo da intensidade da relação, é possível queimar entre 100 a 300 calorias”, contabiliza.

6. Defesas reforçadas

Fazer sexo uma ou duas vezes por semana deixa o sistema imunitário mais preparado para se defender de quaisquer ameaças. É o que sugerem investigadores norte-americanos que compararam amostras de saliva de pessoas sexualmente ativas com as de voluntários que pouco se aventuravam na cama. Os especialistas concluíram que quem tinha relações íntimas com frequência abrigava igualmente mais anticorpos.

7. Fortalece os músculos

A atividade entre quatro paredes exige o esforço de alguns grupos musculares – apesar de não equivaler a um treino de musculação no ginásio. Tudo depende, por exemplo, das posições praticadas, mas é possível trabalhar as coxas, o dorso e o abdómen. No caso das mulheres, a relação ainda requer a movimentação dos músculos da vagina, contribuindo para assim para a prevenção de incontinência e de perdas involuntárias de urina.

8. Lubrificação

Sobretudo para as mulheres que estão na menopausa, um dos principais reflexos da queda dos níveis de estrogénio é a falta de lubrificação na vagina – um problema bastante comum, que leva à secura nessa região. “As mulheres que, após essa fase, mantêm relações sexuais tendem a apresentar menos atrofia do órgão genital”, conta a ginecologista Carolina Carvalho Ambrogini, da Universidade Federal de São Paulo.

9. Ajuda a dormir melhor

“A relação favorece o relaxamento muscular”, afirma o urologista e terapeuta sexual Celso Marzano. Isso porque, graças ao orgasmo, o corpo recebe uma avalanche de substâncias que provocam uma mistura súbita de bem-estar e exaustão. “O sono é geralmente intenso depois de uma sessão de sexo intensa”, conclui Ambrogini.

Com nove razões dessas, não tem o porquê de não o praticares mais vezes. Então daqui para a frente vive mais a vida… com mais prazer.