Trump acusa Spike Lee de racismo depois do discurso nos Óscares

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump lançou um ataque no Twitter ao diretor Spike Lee, que venceu na madrugada de segunda-feira o Óscar de Melhor Argumento adaptado com o filme “BlacKkKlansman”, acusando-o de “racismo” contra o presidente dos EUA durante o seu discurso de aceitação.

Durante o discurso, Spike Lee disse : “Se todos nós nos conectarmos com os nossos ancestrais, teremos amor, sabedoria, recuperaremos a nossa humanidade. Será um momento poderoso. As eleições presidenciais de 2020 estão a chegar. Vamos todos nos mobilizar, vamos todos estar do lado certo da história, vamos escolher o amor sobre o ódio, vamos fazer a coisa certa. ”

O presidente Trump escreveu na manhã de segunda-feira que o realizador de Blackkklansman fez um ataque racista, proclamando-se ainda como o presidente que fez mais pelos afro-americanos que qualquer outro (Reforma da Justiça Criminal, baixa do desemprego, cortes nos impostos, etc).

Depois de receber a notícia da vitória, Lee saltou para os braços do apresentador Samuel L. Jackson, antigo colaborador de longa data, quando subiu ao palco para receber o prémio com Charlie Wachtel, David Rabinowitz e Kevin Willmott.

Mas o humor de Lee mudou drasticamente quando o troféu de Melhor Filme foi para o concorrente “Green Book”. Sentado na plateia, Lee, visivelmente irritado, acenou com as mãos em desgosto e pareceu tentar sair do Dolby Theater. Minutos depois, voltou para o seu lugar.

“Este é o meu sexto copo [de champanhe], e sabe o porquê?”, disse, sorrindo e segurando uma taça de champanhe quando se encontrou com repórteres e explicou em muito poucas palavras que a vitória de “Green Book” não foi merecida.

https://www.bantumen.com/oscar-2019-negros/

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.