No mês que celebra as mulheres, Eddie Pipocas sentou-se à conversa com Marinela Furtado, apresentadora e repórter da Televisão Publica de Angola. Com 31 anos, Marinela nasceu em Angola, é filha de mãe cabo-verdiana e pai santomense.

Nessa embrulhada de culturas, a sua identidade teve de ser descoberta e lapidada. Neste podcast, Marinela fala-nos sobre essa viagem à descoberta de si própria, sobre o ser mulher em Angola e as mudanças que o país enfrenta atualmente.

Ouve acima a conversa em formato podcast do oitavo episódio da segunda temporada da #BANTUMENPodcasts, gravado num dos hotéis da zona do Martin Moniz, Lisboa, durante as férias da apresentadora.

Nascida em Luanda no bairro do São Paulo, município do Sambizanga, e foi onde Marinela viveu até aos três anos.  Emigrou entretanto com a família para Lisboa, tendo ficado a morar na Tapada da Mercês,  na Linha de Sintra, onde morou até aos 11 anos.

Entretanto, foi em Sines, no distrito de Setúbal, onde esteve junto do irmão mais novo até aos 19 anos, quando resolveu regressar para a sua terra natal,  para se juntar ao amor da sua vida, o pai dos seus filhos.

Marinela Furtado
Marinela Furtado | Fotografia Divaldo Francisco para BANTUMEN

Formada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Gregório Semedo, trabalhou no sector banca em Angola até participar num casting para apresentadora de televisão para a TPA.

Atualmente, é apresentadora da rubrica “Tipicamente”, um programa de gastronomia que reúne todos os ingredientes e convidados para mostrar os melhores pratos angolanos e internacionais, confeccionados pelos melhores chefes e figuras públicas de angola.

Marinela também é uma das repórteres do Arco-Iris, um dos programas mais antigos a ser emitido pela estação pública nacional, que relata tudo o que acontece dentro do entretenimento angolano dentro e fora do país.