Através da lente do iphone de Prince Gyasi o mundo é um lugar colorido, cheio de esperança e beleza da juventude.

O jovem artista ganês usa o seu telemóvel inteligente para contar histórias que além de mostrarem a sua cidade natal, Acra, sob uma nova luz e perspetiva, também expressam mensagens positivas sobre conhecimento, liderança e criatividade.

A galeria de exposição fotográfica de Gyasi é o Instagram. É lá que somos inundados por um conjunto de imagens conceptuais, cheias de cor e vida, da autoria do artista visual.

Seu mais recente projecto para a Apple não fica aquém dessa estética inesquecível.  

O seu projeto foi batizado com o nome Um Grande Dia Em Acra, e da-nos a conhecer os jovens e os mais velhos do hiplife, um género que nasceu no seu país de origem e que mistura o hip-hop, o highlife e os diversos idiomas do Gana. A série foi gravada na famosa Avenida da Independência, onde Martin Luther King Jr. assistiu Kwame Nkrumah declarar a independência daquele país, em 1957.

Às fotos junta-se ainda um mini – documentário, dirigido por Joshua Kissi, com Reggie Rockstone, Okyeame Kwame, Abrewa Nana, Joey B, E.L entre outros.

Prince começou a tirar fotos em 2011 e comprou seu primeiro iPhone em 2014. O telemóvel é a principal ferramenta que usa para criar as suas peças de arte. Começou com fotos de amigos, familiares e modelos da sua cidade natal.

Para Prince Gyasi, usar um iPhone para filmar é uma forma de distinguir a sua arte de outros artistas visuais e fotógrafos, para quebrar os códigos dessa arte singular e elitista.

O seu trabalho é todo sobre a transmissão de sentimentos através de cores, colocando debaixo dos holofotes aqueles que são ignorados pela sociedade. Podemos dizer que, Prince usa a sua arte como uma fonte de terapia para o seu público. A maternidade, a paternidade e a infância são os temas a que mais recorre.