Gabriel estreia esta quinta-feira, 21, nos cinemas. O filme conta com a presença dos atores Igor Regalla, Ana Marta Ferreira, José Condessa, Sérgio Praia, Mina Andala, Almeno Gonçalves e Ângelo Torres nos papéis principais.

Como já falamos aqui, Gabriel da-nos a conhecer a história de um jovem pugilista cabo-verdiano recém-chegado a Portugal, que, após a morte da mãe, vai à procura do pai, um antigo campeão de boxe dos Olivais, arredores de Lisboa.

Nessa procura, Gabriel entra em contacto com Rui, um violento membro de um gangue local liderado por Jorge, que organiza combates ilegais. Gabriel aceita entrar num perigoso combate para tentar salvar a vida do pai.

A narrativa do filme não é baseada em factos reais mas o enredo conecta-se de alguma forma com a história de vida de Igor Regalla, que interpreta Gabriel. Igor nasceu na Guiné-Bissau e mudou-se para Portugal com os seus pais, com apenas um ano de idade. Entretanto voltou para a terra natal, regressando depois a Portugal definitivamente com dez anos, devido aos conflitos e à guerra civil presente na Guiné-Bissau.

Em declarações à Lusa, Igor contou que “dar vida a um pugilista exigiu uma preparação que foi dura. Tento preparar-me consoante as personagens, consoante os desafios, mas não sou uma pessoa muito ativa no que toca aos ginásios, então esta foi seguramente a parte mais trabalhosa, a parte da adaptação ao corpo de um pugilista. Tudo o resto foi um prazer enorme”.

Pesquisar a vida de um pugilista, o que é ser um, a solidão de estar no ringue de boxe e a solidão que é a vida à volta do ringue, fez com que Igor tivesse mais noção dessa realidade e interpretasse melhor o seu papel.

ANTES de correres para os cinemas, a BANTUMEN dá-te cinco motivos para veres o filme Gabriel:

  1. O protagonista do filme é um dos maiores talentos negros da nova geração de actores em Portugal;
  2. Gabriel é uma produção portuguesa, feito em Portugal para o mundo
  3. É a primeira longa-metragem de Nuno Bernardo (produtor e realizador), apaixonado por cinema;
  4. O filme mostra a luta e os esforços que um imigrante tem de fazer para ter uma vida digna, usando as poucas ferramentas que lhe são dadas;
  5. A importância do amor e do vinculo familiar.