Nipsey Hussle foi baleado e morto em frente à sua loja de roupas no sul de Los Angeles neste domingo, segundo a imprensa.

Duas outras pessoas ficaram feridas no tiroteio do lado de fora da Marathon Clothing, segundo o Los Angeles Times, que cita fontes policiais.

De acordo com o jornal, Hussle, de 33 anos, foi baleado várias vezes e levado às pressas para um hospital, onde foi declarado morto.

O Departamento de Polícia de Los Angeles disse que um tiroteio foi relatado por volta das 15h20 e que três vítimas foram transportadas para um hospital onde um foi declarado morto.

“Não temos informações suspeitas neste momento e forneceremos mais detalhes quando estiverem disponíveis”, escreveu o departamento no Twitter.

Hussle, cujo nome verdadeiro era Ermias Asghedom, cresceu no sul de Los Angeles e costumava falar sobre ter feito parte de um gangue de rua durante a sua adolescência. Desde então, o rapper era tornou-se num pilar da sua comunidade.

“Ter inimigos poderosos é uma bênção”, twittou o Nipsey algumas horas antes da sua morte. Nipsey Hussle, de 33 anos, foi indicada em fevereiro para o Grammy de Melhor Álbum de Rap por “Victory Lap”, mas o prémio foi entregue a Cardi B.

Em 2016, o rapper e YG fizeram um buzz com a música FDT (“Fuck Donald Trump”), em plena campanha eleitoral para a eleição presidencial americana.

“Não faz sentido! Minha alma está revoltada! Meu Deus, deixe a sua alma descansar em paz e dê o conforto divino para todos os seus entes queridos! Respondeu Rihanna no Twitter. “Foi-se cedo demais”, escreveu Snoop Dogg no Instagram.