El Pablito tornou-se rapper sem querer. Por brincadeira, em Luanda, no ano de 2003, quando tinha 13 anos, o jovem e alguns amigos decidiram formar um grupo de música, os Black Space. Começava assim a aventura.

“Principio” foi a primeira música gravada pelos Black Space, que surgiu nos estúdios da WStudio-Luanda. Desde então, Pablito continua a lutar para se tornar cada vez melhor e conquistar um lugar no topo do movimento angolano.

rapper confessa que foi fortemente influenciado por músicos como NGA, Toy Toy T-Rex , Força Suprema e, fora dos PALOP, por nomes como Young Thug, Travis Scott, e o fundador da Cash Money, o grande Birdman.

O seu nome de batismo é Diogo Feliciano Filipe e o epíteto Ell Pablito surgiu porque, depois de lançar o single “Abertura”, cada música que lançava viciava quem as ouvia, explicou o próprio à BANTUMEN, daí a associação ao mais famoso vendedor de droga do mundo, Pablo Escobar.

Agora, músico agenciado pela label e produtora Caixa De Música, Pablito sente a necessidade de exigir mais de si, para que o trabalho final se coadune com o rigor que lhe é exigido. Com o apoio de dois amigos de longa data, Wilker Cristovão e André Silva, as suas músicas já contaram com participações de nomes da nova vaga do rap em Angola como Riscow, NJR, Agaskinny, Andreezy, o Lordyan Dias, YoungKilla e Marcos Troso.

Sobre a nova geração do rap, Ell Pablito afirma estar “bastante renhida”, referenciado TRX Music, Young Family, Mobbers e a Máfia 73, mas na sua opinião, a velha escola continua a ter mais espaço e peso.

“O grande objetivo para este ano é terminar a minha mixtape, que tem o lançamento marcado para o mês de outubro e lançar um videoclipe”, afirmou.