Como é habitual, a menos de um mês do festival de Cannes, já foi revelada a lista da seleção filmes oficial que concorre à Palma de Ouro e daqueles que serão exibidos na categoria Un Certain Regard.

Umas das grandes surpresas desta edição do festival é o facto de cerca de um terço dos filmes propostos terem sido realizados por mulheres. E do continente africano não foi exceção. Mati Diop, do Senegal, Mounia Meddour, da Argélia, e Maryam Touzani de Marrocos, são as profissionais do cinema a representarem África no festival francês.

A franco-senegalesa Mati Diop vai ser a única entre as três realizadoras a competir para a Palma de Ouro, com a sua primeira longa-metragem de ficção, Atlantic.

Longe dos clichés habituais, o roteiro do filme lembra de forma original a tentativa de imigração ilegal de um jovem senegalês em direção à Europa.

A argelina Mounia Meddour vai apresentar Papicha. Um filme cuja heroína se chama Nedjma, como a personagem do famoso romance de Kateb Yacine. Papicha é uma estudante no momento da guerra civil, se recusa a desistir de uma vida de jovem mulher moderna, emancipada, com uma promissora carreira de estilista.

Na mesma seção de Un Certain regard, vamos ter também Adam, o primeiro longa-metragem dirigido pela atriz e roteirista marroquina Maryam Touzani. Parceira do mais famoso cineasta marroquino, Nabil Ayouch, Touzani desempenhou um dos principais papéis no último filme de Nabil, do qual foi co-autora.

Maryam Touzani é autora de dois documentários sobre o destino das antigas prostitutas marroquinas e das pequenas empregadas a serviço da burguesia.

Estas três profissionais do cinema vão assim marcar presença num dos eventos mais importantes da indústria mundial, cuja edição de 2018 fica registada como o regresso de grandes nomes como Pedro Almodóvar, Jim Jarmush, Marco Bellochio ou Xavier Dolan.