Caros hipsters, esta não é uma notícia agradável para a comunidade. Homens com barbas longas correm o risco de estar a transportar mais germes do que os encontrados no pêlo dos cães, de acordo com um estudo suíço.

Conduzido pela Clínica Hirsladen, na Suíça, o estudo pretendia verificar a possibilidade de os homens contraírem doenças dos seus cães. Foram coletadas e comparadas amostras de barba de 18 homens e pêlos de cães de 30 raças diferentes.

No Daily Mail, o professor Andreas Gutzeit, da clínica suíça Hirslanden, disse: “Os pesquisadores descobriram uma presença bacteriana significativamente maior em amostras retiradas da barba dos homens em comparação às do pêlo de cães.” O estudo constatou que todos os homens barbudos, com idades entre 18 a 76 anos teve uma alta carga microbiana, contra apenas 23 cães em 30. Os resultados indicaram ainda que pelo menos sete homens carregavam micróbios que constituem uma ameaça para a saúde humana . “Com base neste estudo, os cães podem ser considerados mais limpos do que os barbudos”, diz o professor Gutzeit.

Estes resultados foram apresentados a Keith Flett, fundador da Frente de Libertação Beard ( “Frente de Libertação da Barba”), refutando-os e apontando uma descriminação: “Se se analisar o cabelo ou as mãos de várias pessoas vamos encontrar todo o tipo de coisas desagradáveis ​​(…) parece haver um fluxo constante de histórias negativas sobre a barba que sugerem que é mais pogonofobia (medo irracional de barba) que outra coisa.