Já todos temos mais ou menos noção das consequências nefastas de longas horas de utilização de ecrãs de smartphones e computadores. Contudo, desta vez é o próprio Tim Cook que lança o alerta.

O CEO da Apple esteve presente no “TIME 100 Summit”, na terça-feira, 23 de abril, em Nova Iorque, e falou sobre o vício associado aos equipamentos móveis e o contributo fundamental da sua empresa para essa problemáticaa

“A Apple nunca quis aumentar o tempo de utilização do telefone. A nossa intenção nunca foi essa”, disse o CEO, citado pelo The Verge. Cook chegou mesmo a pedir mais regulação na tecnologia para evitar “grandes males para a sociedade”.

Um dos receios do responsável recai sobre a proteção da privacidade dos utilizadores, por isso, apela a que os governos aprovem uma regulamentação específica. “A Europa está mais perto de chegar a algum lado. A GDPR [Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados] é um passo na direção certa”, acrescentou.

O magnata da tecnologia chegou mesmo a pedir às pessoas que usassem menos o iPhone – o principal produto da Apple. Quando questionado sobre os dados de um recente estudo que concluía que os utilizadores tocam nos ecrãs dos aparelhos milhares de vezes por dia, o CEO disse que ninguém deveria fazer isso, afirmando que ele mesmo desativou as notificações no seu smartphone.

O empresário referiu ainda que acreditava fazer um uso moderado do iPhone, mas que percebeu que o utilizava durante bem mais tempo do que imaginava depois de a Apple ter lançado a ferramenta Screen Time – que mostra o tempo passado em cada aplicação durante o dia.

“Se está a olhar para o ecrã do telefone mais tempo do que olha as outras pessoas nos olhos, está a fazer qualquer coisa mal”, concluiu.