Para aqueles que nunca ouviram falar deste deporto, “Curling” é uma modalidade jogada no gelo e envolve o uso de vassouras para deslizar “pedras” em direção a uma área alvo que é dividida em quatro círculos concêntricos (que tem um centro comum).

Mas a novidade foi uma equipa nigeriana ter vencido França por 8 a 5 nas duplas mistas, o que acabou de tornar a Nigéria na primeira equipa africana a vencer um jogo de Curling, uma vitória histórica.

O casal Tijani e Susana Cole formam uma dupla que começou a jogar há cerca de três anos atrás apenas. Com tanto pouco tempo de experiência comparando a outras duplas, o casal fez história tornando-se na primeira equipa africana a vencer um jogo no Campeonato Mundial de Curling de 2019 que aconteceu em Stavanger, Noruega.

Apesar de terem perdido 20-0 contra a República Checa no início do torneio, o casal intensificou o jogo e voltou ainda mais forte.

Assim que o jogo da Nigéria com a França chegou ao fim, os Coles apertaram as mãos dos adversários e começaram a celebrar juntamente com o público. Todos dentro do Sormarka Arena fizerem-se ouvir em aplausos no final do jogo, presenciaram o feito histórico de uma equipa africana.

Em conversa com a CBC Sports, Susana explicou que ficou muito feliz, pois viu que a frutos de um trabalho árduo de anos e várias horas de treino compensaram.

“Assistir às Olimpíadas ao longo dos anos foi motivador para mim e para a minha esposa. Somos atletas e concorrentes. Que grande sonho compartilhar isso com a minha melhor amiga, minha esposa. As pessoas passam por tantas provações e tribulações. E esta foi uma longa jornada”, acrescentou Tijani.