Depois da estreia em Londres com BRANKO no Festival Iminente e no Jazz Café, Dino D’Santiago teve o seu primeiro concerto em Rich Mix, uma das melhores salas de concerto em Londres.

O espaço Rich Mix fica em Shoreditch, área conhecida pela sua diversidade e vibe alternativa, que atrai pessoas de todas as origens. O concerto do Dino não foi uma excessão à regra.

  • Dino d'Santiago
  • Dino D'Santiago
  • Dino d'Santiago
  • Dino d'Santiago
  • Dino d'Santiago

O show começou com Kalaf Epalanga a fazer de DJ introduzindo o público inglês às músicas mais ouvidas em Portugal, e também Cabo Verde. Ritmos com sonoridades tipicas de Cabo Verde, mas com o toque da ‘Nova Lisboa’ que explora ritmos musicais europeus com sabor a africanidade.

Depois de uma hora de dança e música boa, o artista, que venceu três das 12 categorias na primeira edição dos prémios PLAY- Prémios da Musica Portuguesa e ‘Melhor Ritmo Internacional’ nos Prémios de Musica de Cabo Verde, começou o concerto com as músicas “Raboita Sta Catarina”, “Nôs Funana” e “Nôs Crença”.

O público cabo-verdiano presente, que era pouco mas alegre, concentrou-se na parte da frente do palco e fez questão de ser ouvido, acompanhando o cantor nas partes em que ele cantava no dialeto de Cabo Verde, o crioulo.

A música ‘Tudo Certo’ veio a seguir, mas não é a primeira vez que ela é tocada no chão de Inglaterra, tendo sido a primeira vez, no bar Jazz Café. Esta foi cantada por todos, com muitos saltos e ‘dance moves’.

‘Jorge & Andresa’, tocou a seguir a ‘Tudo Certo’, duas músicas que provocam sensaçōes, mas as duas de forma distincta. ‘Jorge & Andresa’ é uma música de 2015 à base do batuque, um género musical e de dança típico de Cabo Verde. A música teve direito a uma bailarina do público, que se voluntariou para mostrar a todos como se festeja em Cabo Verde.

‘Bo eh’, ‘So bo’, ‘Mundo Nobu’ e seguiu-se ‘Como Seria’, um hit que é o mais conhecido pelo público português, e que deu espaço para que todos pudessem cantar.

A parte final começou com os temas ‘Djonsinho Cabral’ dos Tubarōes, e ‘Bitori Nha Bibinha’, que abriram uma roda no meio do público, onde o cantor escolhia pessoas para dançar.

O show terminou com um remix da ‘Nova Lisboa’ onde Virgul também participou.