O Pau de Cabinda é um afrodisíaco africano conhecido popularmente pela sua eficácia no tratamento da disfunção erétil. Contudo, a União Europeia acaba de proibir a venda do produto seja em chá, ampolas ou cápsulas, a partir de 14 de maio.

O Pau de Cabinda – usado para tratar disfunção erétil – e que pode ser encontrado em ervanárias e em supermercados, vai passar a ser de venda proibida já a partir desta terça-feira em todos os países da União Europeia (UE). A notícia levou a uma verdadeira corrida ao suplemento alimentar – os clientes habituais encomendaram mais embalagens do que o habitual, constatou o DN.

Com efeitos imediatos “na hora ou duas horas seguintes à toma”, segundo o urologista Nuno Monteiro Pereira, o consumo de Pau de Cabinda pode causar “graves problemas a pessoas hipertensas”, admite o clínico, que ao longo dos anos diz ter passado muitas receitas de dois medicamentos comercializados em Portugal e que que continham a molécula da planta – a yohimbina. Na farmácia, a molécula era vendida com os nomes Yombo-Oro ou Zumba – esta última “yohimbina pura”, segundo o médico.