Já está disponível o álbum de estreia da cantora e bailarina Blaya. “Blaya com Dios” é o o sucessor do EP “Eu Avisei” de novembro de 2018, o novo trabalho conta com 15 faixa musicais, que a cantora define como um trabalho de equipa que contou com a participação de Virgul, MC Zuka, a dupla No Maka, Deejay Telio, Laysha, Laton, April Ivy, Ella Nor, entre outros.

“Juntámos vários ‘songwriters’ (compositores), vários produtores, e durante dois dias trabalhámos em várias músicas. Desses dois dias saíram 21 músicas, das quais escolhemos umas 12”, recordou Blaya.

Ao ouvirmos o álbum percebemos de imediato a diversidade cultural que emana o LP, que nos fazem recordam os hits do grupo Buraka Som Sistema, com influências do funk que vão resgatar as origens da cantora nascida no Brasil, assim como toda a sua família.

Apesar de viver “há imenso tempo em Portugal”, continua a ter “sempre sangue brasileiro e raiz brasileira”. Ao fazê-lo, “não foi com o intuito de querer entrar no (mercado do) Brasil”, embora reconheça que se tal acontecer tanto “melhor” afirmou Blaya em declarações à Lusa.

Nas redes sociais, nomeadamente no Instagram, Blaya partilha com frequência mensagens associadas à igualdade de género. E é isso que o disco de alguma forma representa, esse lado “mais agressivo” da cantora que quer “empoderar as mulheres”.

“O público não tem noção, maioritariamente as mulheres, mas maior parte delas canta músicas contra as mulheres, muito felizes, mas quando são as artistas femininas a cantar, elas não empoderam tanto essas músicas. É uma coisa que acontece sem elas se aperceberem, mas acontece muito. Não têm consciência disso, mas acontece muito”, defendeu.

Embora não haja um espetáculo de apresentação de “Blaya con Dios”, que é editado no seu dia de aniversário, este será mostrado nos próximos meses nos “muitos concertos” que Blaya tem agendado.

“Vou ter oportunidade de fazer o lançamento nos concertos”, afirmou Blaya, destacando o espetáculo agendado para o palco principal do festival Sudoeste, em agosto na Zambujeira do Mar.

Nos concertos, o objetivo principal da cantora e bailarina é “sempre colocar o público à vontade, para dançar à vontade, para se sentir bem” e, para isso, promete “muita energia, dança e animação”.

No alinhamento estarão os temas do disco, alguns dos quais já tem apresentado há alguns meses, como “Faz Gostoso”, que fez sucesso no verão e acabou por chegar ao novo álbum da cantora norte-americana Madonna.