A selecção dos Camarões, campeã em título do Campeonato Africano das Nações, concordou em participar da maior festa do futebol continental apesar de não estar completamente satisfeita com a situação dos pagamentos.

Os camaroneses estiveram próximos de serem desclassificados por não se encontrarem no palco da competição a tempo. De acordo com as regras da CAF, qualquer selecção presente no CAN 2019 deveria ter chegado ao Egipto ontem de manhã, antes do jogo inaugural entre Egipto e Zimbábue. Até à manhã de ontem, os Leões Indomáveis ainda encontravam-se em Yaounde, os jogadores recusaram-se viajar até que várias das reivindicações fossem analisadas pela federação do seu país.

Os jogadores protestam contra os bónus oferecidos pelo governo do seu país. Eles exigem 40 milhões de francos (€61.000) para cada jogador, enquanto as autoridades dizem que não podem pagar mais de 20 milhões de francos (€30.500), que inclusive já foram transferidos para as suas respectivas contas bancárias.

Esta situação já se arrasta há alguns dias, tanto a Federação Camaronesa de Futebol (Fecafoot), como o Ministro dos Desportos falharam nas negociações. O Governo teve que apelar à intervenção da lenda Samuel Eto’o para tentar convencer os jogadores, mas também sem sucesso.

SABER MAIS,