O basquetebol é das modalidades desportivas melhor estruturadas e encaminhadas no continente africano, e o talento bruto existente não pode ser subestimado.

Isto tudo é fruto de um contínuo e responsável investimento por parte das principais federações de basquetebol em África.

Outro facto é o recente anúncio feito pela NBA e a FIBA, que em conjunto lançaram oficialmente a Basketball Africa League (BAL). Com início previsto para Janeiro de 2020, o BAL será composto por doze equipas de países de todo o continente.

Além disso, o assunto do momento são os Drafts 2019, onde nove atletas africanos e de descendência africana foram escolhidos dentre os 60 recolhidos pelas principais equipas da NBA.

Aqui estão  os perfis dos nove atletas africanos selecionados no Draft2019 da NBA, onde o Sudão contribui com dois nomes.


Bruno Fernando (Angola)

Bruno Fernando foi jogador de Maryland Terrapin, onde foi o quarto jogador a ser eleito na segunda ronda do draft. Foi selecionado pelo Philadelphia 76ers com a 34ª escolha geral na segunda rodada e mas no entanto, foi negociado pelos Atlanta Hawks e fez história ao se tornar no primeiro angolano a ser convocado pela NBA.

Miye Oni (Nigéria)

A ex-estrela de Yale foi selecionada pelos Golden State Warriors com a 58ª escolha. Contudo, acabou por ser negociado pelo Utah Jazz. Oni tornou-se o primeiro jogador da Ivy League a ser selecionado no draft da NBA desde 1995.

Bol Bol (Sudão)

O filho do ex-jogador sudanês da NBA, Manute Bol, Bol Bol foi selecionado pelos Miami Heat com a escolha geral. Número 44 na segunda rodada. Ele foi, no entanto, negociado para os Denver Nuggets depois.

“Eu tenho sonhado com isto desde sempre.”

disse Bol na ESPN.

Marial Shayok (Sudão)

Marial Shayok nasceu no Canadá mas os seus pais são sudaneses, o ex-jogador do Iowa State foi selecionado pelo Philadelphia 76ers com a 54ª escolha geral no segundo turno.

Mfiondu Kabengele (República Democrática do Congo)

Nascido no Canadá, filho de pais congoleses, o ex-Centro Estadual da Flórida foi selecionado pelo Brooklyn Nets com a 27ª escolha geral no primeiro turno. Ele foi, no entanto, negociado para o Los Angeles Clippers.

KZ Okpala (Nigéria)

Filho de pais nigerianos, Okpala foi selecionado pelo Phoenix Suns com a 32ª escolha geral. A antiga estrela de Stanford Cardinal foi posteriormente negociada para o Indiana Pacers e finalmente para o Miami Heat.

Okeke Chuma (Nigeria)

A estrela de Auburn, cujo pai é nigeriano, foi selecionado pelosOrlando Magic com a 16ª escolha geral na primeira rodada.

Sekou Doumbouya (Guiné)

Aos 18 anos, Doumbouya era o jogador mais jovem no draft. O astro nascido na Guiné, que jogou pela equipa francesa Limoges CSP na Euro League, foi selecionado pelo Detroit Pistons com o número 15 da geral.

Rui Hachimura (Benin)

Filho de pai beninense e uma mãe japonesa, Hachimura fez história quando se tornou o primeiro jogador nascido no Japão a ser selecionado na primeira rodada do Draft da NBA. A antiga estrela da Universidade Gonzaga foi selecionada pelo Washington Wizards com a 9ª escolha geral no primeiro turno.