O magnata dos negócios Aliko Dangote é o único negro entre os 100 bilionários da lista recentemente publicada pela revista Bloomberg. Uma vez mais, comprova-se a posição na esfera global e perspicácia de negócios, daquele que já foi chamado de “Bill Gates africano”.

Nascido na Nigéria, província de Kano, Aliko Dangote tinha registado um património líquido total de 16,2 mil milhões de dólares em 17 de julho de 2019, o que o posicionou no número 79 do ranking global liderado pelo CEO da Amazon, Jeff Bezos, com 124 mil milhões.

Segundo a revista Bloomberg “o cálculo do património líquido foi atualizado a 26 de fevereiro de 2019 para incluir o valor patrimonial da fábrica de fertilizantes e outros ativos mantidos em carteira até ao principio do ano em curso, tal mudança, resultou num ganho de 6 mil milhões na sua fortuna nessa data”.

Dangote está presente em quase todos os sectores da economia nigeriana, nomeadamente o petróleo, o cimento, a farinha, o açúcar, o arroz, os transportes e os seguros. Este conglomerado foi fundado graças a um empréstimo recebido de um tio no final da década de setenta. O seu bisavô materno, um comerciante, também era considerado um dos homens mais ricos de África quando morreu, em 1955.

Apesar de ter nascido numa família abastada, deu início à sua trajectória empresarial de forma modesta. Aos 24 anos, abriu uma pequena empresa de trading de açúcar e produtos alimentares. Hoje em dia, várias empresas que fundou estão listadas na Bolsa de Valores da Nigéria e em sectores sensíveis à ascensão dos consumidores africanos.

A Dangote Cement representa cerca um terço do total de ativos negociados na bolsa nigeriana. O grupo está a terminar novas fábricas na Zâmbia, Tanzânia, Congo e Etiópia, além de terminais para escoamento da produção na Serra Leoa, na Costa do Marfim e na Libéria.

“Todos os meus investimentos estão em África. Sou africano e acredito — muito — no meu continente. Tenho a certeza de que este é o melhor lugar do mundo para ganhar dinheiro”, disse em entrevista à Bloomberg.

Dangote é amigo de Bill Gates, fundador da Microsoft, e figura na terceira posição da lista dos mais ricos do mundo.

Os outros africanos que estão na lista de billiánarios da Bloomrerg são os empresários sul-africanos Johann Rupert, Nicky Oppenheimer, Natie Kirsh, os egípcios Nassef Sawiris e Naguib Sawiris.

A pessoa mais rica de África, Aliko Dangote, nasceu em 1957. Divorciado por duas vezes, tem três filhos e é formado pela Universidade Al-Azhar, no Egito.

Um facto caricato foi quando nas comemorações da Governance Week, em Abidjan, Dangote, revelou ter ido a um banco levantar 10 milhões de dólares apenas para se convencer de que era rico.