Já está disponível a mixtape Julho Cruel 3 de Chefe IG, em todas plataformas de streaming.

A mixtape sucede à obra do ano passado, Sob Influência, com um outro conceito, adiando assim a terceira edição de Julho Cruel apenas para este ano.

Com sete faixas musicas, das quais já é conhecida o remix de “Married To The Game”, que foi o primeiro single do rapper este ano e que assinalou o retorno aos estúdios. O seu videoclipe foi lançado há cerca de uma semana.

Quanto à produção de Julho Cruel, IG trabalhou com Ucraniano Young Devante, que produziu duas faixas, Manny Made, Hurdthe Hit Man dos Estados Unidos, e o holandês Bando. O facto de ter trabalhado com artistas internacionais não foi propositado, disse-nos IG.

“Aconteceu desta forma porque pela primeira vez senti-me desafiado ao experimentar trabalhar com produtores fora do universo lusófono.”

“Houve situações em que os produtores entraram em contato comigo via redes sociais a promoverem os seus instrumentais. O engraçado é que mesmo sem entenderem português, os Beatmakers disseram-me que gostariam de trabalhar comigo e o resultado está aí. De todos os produtores envolvidos no JC3, apenas conheço pessoalmente o produtor Holandês Bando, há já alguns anos, explicou rapper.

Apesar de receber várias produções, foi fácil chegar às sete faixas, sendo que todas as que foram gravadas entram na mixtape.

Julho Cruel é sempre um projecto muito pessoal e este não fugiu à regra, até porque quando o rapper gravou estava a passar por uma fase menos boa na sua vida pessoal. As músicas foram gravadas num espaço de três meses, depois de ter perdido a sua avó materna, um dos pilares da sua vida. E escreveu e gravou as 7 faixas num espaço de 3 meses.

“Afetou-me muito e escrevi muitas das faixas baseadas nos conselhos que sempre me deu a mim e aos meus irmãos.”

Julho Cruel 3 acaba por ser uma espécie de auto-terapia para o rapper e o nome faz jus às suas últimas experiências de vida.

As 7 faixas são mesmo quase que sequência uma da outra e do que vem a seguir. O tempo reduzido em cada faixa, assim como a redução do número de canções, fazem parte da nova diretriz no universo das suas mixtapes.

“É uma das razões porque hoje em dia vês muitos artistas a lançarem EPs com 3 ou 4 faixas, a cena musical está rápida, mas temos de dar consistência e qualidade em detrimento de quantidade.

”É POR ISSO QUE FAÇO MIXTAPES, PORQUE ESTOU À VONTADE!”.

“Esta linha define o porquê que não tenho o álbum de estreia ainda finalizado. Mesmo sendo um artista independente a lançar um álbum de originais, se queres que o teu álbum seja assumidamente como artista de música, seja qual for o estilo musical, acho que é preciso uma estrutura que esteja em sintonia entre os produtores e os músicos. Continuo a trabalhar no álbum sem pressões, sem datas, e posso garantir que vem aí bomba!
Não é segredo nenhum que estou a trabalhar no álbum sob direção do Condutor no estúdio dele (”

Enquanto o álbum não sai, aí estão as músicas novas para quem acompanha a trajetória do rapper angolano da zona de Cascais. Julho Cruel 3 está disponível em todas as plataformas e aqui na BANTUMEN.