Quantos camadas são precisas para sermos felizes? É a pergunta que Papillon coloca na sua nova música a solo, “Camadas”.

O single explora as diversas camadas que atravessamos na nossa busca interior pela felicidade. E confirma-se isso mesmo quando ouvimos um dos versos de Papilllon, que podes ler abaixo:

“E o amor onde é que está?
Procuro em cada hectare
Por mais love, mais peace
Mais hugs, mais kisses
Eu vejo mais que isso
Eu vejo mais que isso”

E se a pergunta do início do refrão fica no ar, a resposta segue-se pouco tempo depois:

Pois tudo passa
Hoje só tu bastas
Se é puro não se gasta
Lá está,
Pra quê estar quitado
Se o ouro é pintado,
Corpo empiriquitado
Mas todo editado
Fake ‘till you make it?
Fuck that, estou acordado

Neste tema, Papillon apostou numa sonoridade que mistura o hip hop com o Afro Pop, cujo instrumental foi produzido em colaboração por Juzicy, Fumaxa, Holly, Charlie Beats, Papillon e Slow J, ao qual se juntou a guitarra de Pedro Perez. A mistura e masterização ficou à responsabilidade de Charlie Beats.

Propositado ou não, ao ouvirmos “Camadas”, a música remete-nos a um loopback para o último álbum de Papillon, Deepak Looper, com a mesma linha de manual de vida, com uma verdade crua, introspetiva.

Faz play acima para ouvires “Camadas” com o visual artwork de Fiti.