Esperavam-se dias quentes, noites frias e artistas que fizessem o público gritar e dançar ao som de cada batida. Era este o prognóstico para a 23ª edição do MEO Sudoeste, na Zambujeira do Mar, sul de Portugal.

O Festival Sudoeste, que teve início no dia 6 de agosto e terminou no dia 10, teve um cartaz que deixou qualquer festivaleiro com os olhos arregalados e com vontade de participar do evento.

Com o mesmo objetivo das edições anteriores, o foco foram a música de dança, com artistas de renome, desde o Rock ao Pop, mas que se estendia também para o Hip-Hop e Reggae.

A boa música misturava-se com banhos de sol e bom ambiente, com uma localização perfeita à beira-mar, onde se podia dar mergulhos entre os concertos. 

A boa vibe era tanta que no arranque oficial, na última quarta-feira, estiveram no Sudoeste 40 mil festivaleiros para assistir aos concertos de Anitta e Blaya, entre outros. No segundo dia, quinta-feira, os números voltaram a repetir-se e, na Herdade da Casa Branca, estiveram 40 mil pessoas para o concerto de Post Malone.

Nos dias seguintes, indicou a organização, o festival recebeu 38 mil pessoas, na sexta-feira, e 39 mil, no sábado, num total de 157 mil.

Anitta, Post Malone, Joss Stone, Rita Ora, Timmy Trumpet e Steve Aoki foram os cabeças de cartaz do Festival Sudoeste, que agendou o regresso à Herdade da Casa Branca, em 2020, entre 4 e 8 de agosto, com a abertura do campismo a acontecer no dia 1 de agosto.

Entre os cabeças de cartaz da edição que agora terminou, estiveram a brasileira Anitta, os DJ Steve Aoki e Vini Vici, os rappers Phoenix RDC, Wet Bed Gang, Post Malone, Russ, 6Lack, Rita Ora, Years & Years, Joss Stone, Melim e Vitor Kley entre outros nomes de destaque que fizeram a festa juntamente com os festivaleiros.