Dizem que sneakerhead que é sneakerhead – alguém que gosta muito de ténis e está sempre a par das tendências – nunca se desapega dos seus pares, por mais velho que as sapatilhas estejam, há sempre onde guardar.

Muitos de nós já tivemos uns ténis que contam uma história. Seja porque foi um amor à primeira vista ou porque nos acompanharam durante um determinado momento importante das nossas vidas. E aquele prazer de comprar um novo par, fazer o unboxing e sentir o cheiro a novo. Quem nunca?

BNC / Foto: BANTUMEN
BNC / Foto: BANTUMEN

E o melhor é quando podemos restaurar aqueles ténis que fazem parte da nossa vida. Aqueles que nos acompanham desde sempre e que estão confinados a um armário fechado desde há muito tempo. E é com este tema que a BANTUMEN foi visitar o estúdio da BNC.

As siglas BNC significam “Bico na Cara”, uma brincadeira de amigos que passava por organizar festas temáticas no bairro, mais precisamente na Apelação, Quinta da Fonte, em Lisboa.

BNC / Foto: BANTUMEN
BNC / Foto: BANTUMEN

Entretanto, a ideia e o conceito do projeto ganharam uma nova roupagem. BNC tornou-se “Bringing New Colors”. A ideia partiu de uns ténis velhos que decidiram restaurar com tinta de spray, o que deu mau resultado. Wilson, o fundador da marca, e Safari, DJ dos Afrokillerz pintaram os Air Jordan brancos de preto. Obviamente que o resultado não foi o esperado. Os ténis começaram a perder a cor e a rasgar.

BNC / Foto: BANTUMEN

Independentemente dessa primeira má experiência, apostar na personalização de ténis era uma vontade muito pessoal movida pelo amor aos sneakers e o sentimento que essa ação proporcionava. Era um renascer, dar uma nova vida e sentido a algo que à partida já não tinha solução. “Podem ser vários a comprar os mesmos ténis, mas podes ser o único a ter uns pares diferentes e únicos”, afirmou Wilson.

A arte de criar e as artes em si, sempre fizeram parte da vida de Wilson. Em criança desenhava muito, era o que mais gostava de fazer. Durante o crescimento foi desenvolvendo e descobrindo novas técnicas de pintura, grafite e desenho e todo o envolvente no mundo da arte, algo que acabou por inspirar as suas criações e personalizações.

Com alguma experiência, a BNC decidiu apostar também na recuperação de ténis, uma recuperação cuidadosa que leva algum tempo. Entre oito a 15 dias, devido ao volume de trabalho e os materiais utilizados. Os preços variam entre 25 a 50 euros, dependendo do trabalho que será feito, a qualidade dos ténis (se são novos ou não) e o que o cliente pretende, uma recuperação ou apenas personalização.

“O tipo de clientes que nós recebemos, são clientes como nós. Que gostam dos seus ténis, ou que têm aquele par que gostam muito e por mais que estejam velhos nunca são deitados fora, mas deixam de utilizar. É aí que entramos nós. A BNC tem uma solução para esse ténis, conseguimos dar-lhes uma nova vida”, explica-nos Wilson.

BNC / Foto: BANTUMEN
BNC / Foto: BANTUMEN

Apesar da marca ter pouco mais que um ano no mercado, já tem conseguido marcar presença no círculo dos sneakerheads. Já conseguem ter o retorno necessário para trabalhar de forma independente e lucrar com isso, sem se associarem a outras marcas ou patrocínios.

Agora, com a crescente demanda, há também a necessidade de passar a uma nova fase, que envolve tecidos. “Conseguimos que isto seja uma empresa e futuramente empregar pessoas só para fazer o que fazemos, porque o volume de trabalho acaba por ser imenso só para uma pessoa. Futuramente é tentar que a BNC seja uma referência a nível nacional e internacional em termos de personalização, recuperação tanto em vestuário mas com foco no calçado, sempre” acrescentou.

Brevemente, a marca vai lançar uma linha personalizada de roupa, mais concretamente de casacos, que vão incluir algumas personalizações exclusivas da BNC.

Aproveita e vê os trabalhos já feitos na página de Instragram da marca.