A República de Angola acolhe, entre 8 e 10 de maio de 2020, uma Feira Internacional de Negócios da Moda, para promover o desenvolvimento do sector têxtil e incentivar a criação de micro indústrias do sector.

Segundo a mentora do projecto, Cláudia Mittle, pretende-se com o evento que os jovens criadores com competências e qualificações tenham oportunidade para mostrar os seus trabalhos aos profissionais da indústria e às comunidades, com o intuito de criar empresas e empregos.

Para tal, anunciou a promotora à ANGOP, devem participar da feira empresas experientes na fabricação de roupas, que darão possibilidade de formação aos estilistas. 

“Existem no país shows e agências, mas a parte comercial ainda não está a 100 por cento, algo que queremos mudar com este certame. É do nosso interesse apoiar os artistas, no sentido de ampliar o mercado da moda e a arte em Angola”, expressou. 

O projeto prevê estabelecer um espaço privilegiado para promoção da indústria têxtil, diversidade de partilha de ideias, lançando novos talentos no sector e criando parcerias com estilistas internacionais, entidades públicas e privadas. 

O plano foi criado para apresentar ao mercado internacional uma nova proposta em que se oferecem peças de qualidade, com designer diferenciado e informação da moda. ​ 

As marcas angolanas e as residentes na diáspora terão a possibilidade de manter contatos com várias entidades que possam atender os seus interesses, com objetivo de criar uma ponte de intercâmbio entre empresários nacionais e estrangeiros.