O livro de Kalaf Epalanga Também os brancos sabem dançar está nomeado na categoria de melhor capa do Prémio Jabuti 2019, que tem também como finalistas o ex-presidente brasileiro Lula da Silva e o estreante Geovani Martins.

O Prémio Jabuti, principal galardão literário do Brasil, divulgou na quinta-feira os dez finalistas para cada uma das suas categorias.

O livro Também os brancos sabem dançar: um romance musical, do escritor e músico angolano Kalaf Epalanga, figura na lista dos nomeados, na categoria de melhor capa. Trata-se de uma obra publicada no Brasil pela editora Todavia, cuja capa é da autoria de Pedro Inoue. Em Portugal, o livro encontra-se editado pela Caminho.

Também o ex-presidente brasileiro Lula da Silva concorre ao prémio com a obra “A verdade vencerá”, na categoria “Inovação – Livro Brasileiro Publicado no Exterior”.

Referência no mundo dos prémios literários do Brasil, e o de maior destaque na América Latina, o Prémio Jabuti é um ativo cultural da sociedade brasileira.

Realizado há seis décadas, os vencedores de cada categoria, bem como o vencedor do Livro do Ano, são escolhidos considerando as melhores notas atribuídas pelo corpo de jurados.