Clica aqui e torna-te Patrono da BANTUMEN

Foi em 2008 que os irmãos Bruno e Leo embarcaram numa aventura musical, onde o objetivo era dar vida a um projecto projecto live-act. Mas só isso não bastava, pelo que começaram rapidamente a criar faixas juntos, numa mistura entre Bashment (ou Dancehall), UK Garage, Afrobeat e o Techno.

Falamos dos Octa Push cuja explosão das suas músicas, num curto espaço de tempo, levou-os a grandes palcos como o Boom Festival, Festival Iminente, Optimus Alive, a Casa da Música, o Lux, a Redbull Music Academy (Espanha), Glade Festival (Reino Unido), Amsterdam Dance Event, Zomerparkfeest (Holanda), entre outros.

As suas músicas contam com remixes para grandes nomes como Buraka Som Sistema, Jahcoozi, Mochipet, Dj C MC Zulu, DJ Znobia, Monkey Steak e Debruit. Com lançamentos na Soul Jazz Records, Fabric Records, Ibérica Records, Steak House e Enchufada.

Agora lançaram “Awere”, que é o primeiro original dos Octa Push, desde Língua, o último disco da banda que saiu em 2016 e onde os dois irmãos mesclam linguagens afro-portuguesas com sons intemporais que almejam o mundo. Na companhia de Maria João, Tó Trips, Batida ou Cachupa Psicadélica, que que foi reeditado, em vinil, em 2018, pela belga Rebel Up.

De acordo com o press release enviado à BANTUMEN, o tema tem uma sonoridade que mistura a Electrónica, o Afrobeat, Zouk, entre outras linguagens sónicas, e conta com a participação de Romi Anauel, vocalista que fez parte de projectos como Terrakota ou Romi Anauel and Soldiers of Rá. Numa era onde existe pouca empatia pelo próximo, Romi decide resgatar a regra de ouro ou ética da reciprocidade, onde cada um deve tratar os outros como gostaria que ele próprio fosse tratado.

Conhece abaixo as músicas dos Octa Push.