“Pai perdoe-lhes” de Hernâni da Silva com Prodígio

O vídeo foi filmado em diferentes cenários. No primeiro, Hernâni aparece na parte externa de uma igreja e no segundo, vemos a ponte suspensa sobre o rio Tejo, a 25 de Abril, e Hernâni na companhia de Prodígio.

Após lançar o áudio oficial da música “Milli Vanilli”, que foi extraída da sua mixtape “Músicas Perdidas 3”, na sua conta do Youtube, Hernâni da Silva fez questão de brindar os seus fãs com o lançamento de um novo videoclipe, “Pai Perdoa-lhes”.  

A música tem a participação de Prodígio, da Força Suprema.

A letra deste novo som do rapper moçambicano gira em torno de três palavras: Deus, inveja e sucesso.

Dedicando a música aos dreamchasers (que significa caçadores de sonhos em português), Hernâni e Prodígio pedem para Deus perdoar todos aqueles que têm invejado tudo aquilo que os rappers conquistaram até aos dias de hoje.

No coro ouvimos parte do versículo Lucas 23:34, “Pai perdoa-lhes, eles não sabem o que fazem”, que, segundo a bíblia, tratam-se de palavras ditas por Jesus Cristo no dia em que foi executado injustamente pelos romanos.

O vídeo foi filmado em diferentes cenários. No primeiro, Hernâni aparece na parte externa de uma igreja e no segundo, vemos a ponte suspensa sobre o rio Tejo, a 25 de Abril, e Hernâni na companhia de Prodígio.

Para os mais atentos, esta não é a primeira vez que o rapper Prodígio faz apelo ao perdão divino, tal como se pode constatar em “Deus me Perdoa, com NGA, onde Pro2da, pede perdão pelos seu acto de “tirar o sono dos Seus filhos”.

O “Pai perdoa-lhes” teve a realização, filmagem e edição de Cheezy Ramalho, a música foi produzida por Ermarc Beatz e a pós-produção, mistura e masterização é de Ellputo.

A música encontra-se disponível na conta oficial de Hernâni da Silva, na plataforma de divulgação de áudio Soundcloud e o vídeo no seu canal oficial do YouTube.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".