Entre os dias 25 de novembro a 1 de dezembro, em Irlanda, mais precisamente Kilkenny, o cinema tomou conta daquela região. 25 filmes, entre eles: dramas, suspenses e comédias, de França, Alemanha, Dinamarca, Bélgica, Finlândia, Portugal, Espanha, Ucrânia, Suécia, Romênia e Grécia.

No Subtitle Festival, além da exibição de filmes, existe uma premiação anual, que já vai na oitava edição e é o único festival de filmes populares da Europa, o Angela Awards. O evento aconteceu no domingo, 1, numa noite onde são celebrados directores, atores, escritores, e toda a indústria cineasta na Europa.

Entre os nomeados esteve Welket Bungué, ator e realizador luso-guineense. Recebeu o prémio “Angela Award – On The Move”, devido às suas várias prestações em vários filmes internacionais desde Bastien, Joaquim, Corpo Elétrico, Arriaga, Terra Amarela, e a sua estreia como protagonista numa longa-metragem, no filme alemão Alexanderplatz de Burhan Quarbani, que será lançado em 2020, entre outros.

Welket Bungué – prémio “Angela Award- ON THE MOVE”

“Foi-me atribuído pela equipa do Subtitle Festival liderada pelo Richard Cook, este prémio, que se destina a valorizar os atores que já circulam no mercado internacional, de maneira a evidenciar mais o seu mérito e trajetória artística. Já muitos atores e atrizes internacionais foram impulsionados ao nível internacional depois de serem premiados no festival que tem lugar em Kilkenny, Irlanda”, explicou o ator em exclusivo à BANTUMEN.

Este prémio retrata também os muitos anos de luta, superação e realização pessoal e profissional de Welket. “Ao receber a notícia de que iria ser um dos atores premiados na cerimónia dos Angela Awards, eu fiquei surpreendido, mas também senti-me muito apreciado por ser premiado num dos festivais de maior relevância internacional no que toca à apresentação de talentos emergentes em toda a Europa. Este prémio traz peso e credibilidade ao meu percurso artístico.”

Welket Bungué sente também que este prémio só firma o que tem feito ao longos dos anos e que o trabalho deve continuar, numa busca constante de novas ideias e conexões em todo o mundo, enquanto ator e ser humano. Agora, a viver em Berlim, “é a partir de lá que espero continuar a criar e igualmente espero ter maiores oportunidades de trocar e crescer enquanto ator”, concluiu.

Apoia a BANTUMEN, tornando-te Patrono do pojeto. Clica aqui para saberes mais.