Isso é “Game Over” de acordo com Lukky Boy e Cíntia

Para além de ser cantor, podemos considerar Lukky Boy como um jovem prodígio no campo da produção. Começou a fazer os seus primeiros instrumentais a partir de um computador Magalhães.

Como podemos definir uma música que transmite boa vibe, dê vontade de dançar, confraternizar e curtir a vida como se o amanhã não existisse? Provavelmente ainda não existe um termo certo para definir esse tipo de sentimento, mas Lukky Boy e Cíntia já sabem como fazê-lo.

Se bem te lembras (ou não), a Cíntia, de apenas 17 anos e com quem trocamos alguns dedos de conversa aqui, é a autora do singleGrana” que conta com mais de 600 mil visualizações no YouTube. Cíntia é uma cantora de vibes afroswing, como a mesma chama ao género de música que faz.

“De momento só faço sons para estar numa vibe com uns amores e pronto. Se o people estiver à espera que passe alguma mensagem ou que fale dos meus problemas nos meus sons é um desperdíco de tempo. Os meus sons são para as “meninas” mexerem a bunda e para os niggas apaixonados ou algo do género” explicou em entrevista à BANTUMEN.

Para além de ser cantor, podemos considerar Lukky Boy como um jovem prodígio no campo da produção. Começou a fazer os seus primeiros instrumentais a partir de um computador Magalhães – computador portátil de baixo custo, montado em Portugal, baseado na segunda versão do portátil Classmate PC da Intel – na Big Bit.

O seu hustle tem dado frutos. Trabalha com nomes importantes do panorama musical da “tuga” como o artista luso-brasileiro Ary Rafeiro, e agora com a Cíntia. Com quem acabou de lançar o seu primeiro single, intitulado de “Game Over”.

“Com muito orgulho apresento-vos o meu primeiro single em conjunto com a minha irmã prodígio @oujeez [Cíntia]”, disse Lukky Boy na sua página de Instagram. Ouve “Game Over” acima, com a assinatura dos Bons Malandros.