Keven Gonçalves é um jovem cabo-verdiano, formado em Engenharia Química no Brasil e que criou a marca de cerveja artesanal totalmente feita em Cabo-Verde, a Afreecana.

Tudo começou em 2018 quando o jovem engenheiro criou uma microcervejaria, tendo entrado em contacto com o produto no Brasil.

Constatando inúmeras variedades de cervejas artesanais naquele país, Keven decidiu então meter “a mão na massa” e realizar a sua primeira fabricação de cerveja.

Na “hora di bai” do Brasil, Keven decidiu então antes comprar alguns ingredientes para fabricar o produto, que foi recebido de bom grado pelos seus amigos.

Foi no sexto mês do mesmo ano que decidiu dar o passo mais importante, que é de reunir condições para abrir a cervejaria na sua garagem.

A cerveja é completamente natural e um dos principais objectivos do empreendedor é de ajudar os jovens na busca da primeira experiência de trabalho, facto que aos olhos do jovem é um dos principais motivos de emigração.

Segundo Keven, a fabricação da cerveja Afreecana dura cerca de 25 dias. Começa com a fervura do malte e depois é acrescentado o fermento e o lúpulo, onde é deixado por um tempo mínimo de sete dias e, de seguida, faz-se outra fermentação que dura cerca de 15 dias.

Actualmente aposta em quatro tipos de cerveja, a Sidra (maçã), Mangui (manga), B’sabi e Kana (Cana de açúcar).

O mercado de cerveja artesanal é um dos que mais cresce a nível mundial e que tem despertado centenas de jovens empreendedores no mundo a abrir o seu primeiro negócio na área.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".