Realizou-se-se esta terça-feira no Egipto a 28.ª edição dos prémios da CAF. Uma cerimónia que se destina a premiar os melhores talentos do futebol africano do último ano.

Sadio Mané, de 27 anos, foi o segundo senegalês a vencer o prémio de “Melhor Jogador Africano do Ano”, ficando à frente de Salah e Mahrez. O título, entregue pela Confederação Africana de Futebol (CAF), foi atribuído ao jogador devido à sua prestação no Liverpool e na seleção do Senegal, país de origem.

A cerimónia teve lugar no Egito, onde a CAF já havia dado a conhecer o onze africano do ano: Onana (Ajax); Aurier (Tottenham), Matip (Liverpool), Koulibaly (Napoli), Hakimi (Dortmund); Gueye (PSG), Ziyech (Ajax), Mahrez (Manchester City), Salah (Liverpool); Aubameyang (Arsenal) e Mané (Liverpool).

Mané tem-se destacado pela sua maneira de jogar em campo e as suas atitudes fora dos estádios. Ao receber o prémio, o jogador senegalês admitiu que, para falar em público, não tem a mesma desenvoltura que mostra dentro de campo, além de agradecer a todos pela votação.

“Para ser sincero, preferia estar a jogar futebol do que falar para tantas pessoas. Estou muito feliz e muito orgulhoso. Queria agradecer especialmente à minha família. É um grande dia para mim e gostaria de agradecer também a todo o povo senegalês, que votou em mim. Sou de uma vila pequena chamada Bambali e tenho certeza que todos me estão a ver nesta noite.”

Nos últimos anos, Mané havia ficado atrás justamente de Salah, seu colega no Liverpool, na eleição para Jogador Africano do Ano. Além disso, o camisa 10 dos Reds foi o segundo senegalês a receber o prémio. El Hadji-Diouf já tinha vencido em 2001 e 2002.

Aqui podes ver a lista dos nomeados e os restantes prémios atribuídos.