Francis, Extremo Signo, Ready Neutro, Abdiel, Daboless e Dj Soneca, são “os seis” que constituem o projeto angolano Elenco de Luxo.

O surgimento do grupo aconteceu depois do lançamento daquele que é um dos maiores hits da última década em Angola, “Fuba”. A música utiliza um sample de um dos maiores hits da música popular do país interpretado pelo conjunto As Gingas.

Antes do seu silêncio por um período de quatro anos, desde a última vez que pisaram um palco juntos, o Elenco de Luxo habituou os seus ouvites a músicas de cariz motivacional, dentro dos subgêneros Gangsta Rap, Dirty Rap, entre outros.

É daqueles grupos que ao subir em cima de uma palco evoca um sentimento de nostalgia que quase nos corta a voz de tanta comoção. Foi o que aconteceu no último show, em dezembro, durante o Luanda HipHop Fest.

Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por ELENCO DE LUXO (@elenco_de_luxo) a

Em conversa com a BANTUMEN, DJ Soneca e Francis MC revelaram a surpresa que foi para ambos a demonstração de carinho do público.

“Foi muito positivo, não há palavras para exprimir” o que se sentiu, explica Francis. A enchente de gente dava conta da popularidade do grupo mas o rapper de Cabinda mostrou-se admirado com a força que o grupo ainda tem junto dos fãs. Afinal, já se tinham passado quatro anos desde que Francis, Extremo Signo, Ready Neutro, Abdiel, Daboless e Dj Soneca se juntaram num palco.

Durante o concerto, “os 6” prepararam uma playlist que quase fez com que “o palco caísse”. Entre gritos e cantos, o grupo fez questão de cantar os seus principais hits.

Terá sido este evento um novo sopro de vigor para o Elenco de Luxo? Francis e Soneca não souberam acabar com a dúvida, alegando que “é difícil gerir o Elenco” e que “o futuro pertence a Deus”. Talvez a demonstração de apoio dos fãs durante o Luanda Hip Hop Fest tenha reavivado boas memórias no seio do grupo e dado força para se repensar num comeback aos estúdios neste 2020, ora estamos a falar de um dos grupos mais talentosos do movimento hip hop que Angola já viu nascer.

Além de benefício para o público, outro grande vencedor com um possível regresso do Elenco de Luxo seria com certeza o movimento hip hop da velha guarda, que precisa de novo folgo para mostrar aos “miúdos” como é que se criam lendas.

O último trabalho do grupo foi a mixtape Isto Não é um Grupo, composta por 14 músicas, entre as quais fazem parte “Capitão Planeta”, “Vum Pah” e “Fuba”.

Carrego a cultura kimbundu nas veias. A minha angolanidade está presente a cada palavra proferida. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O meu mantra é "o conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, portanto, não seja recluso da ignorância".