Peter Tabichi, o professor de ciências no Quénia que ganhou o prémio de Melhor Professor em 2019, conheceu pela primeira vez o Papa Francisco esta quarta-feira.

Os dois encontraram-se no Vaticano, em Roma, e apesar da humildade que emana, o professor não pôde deixar de comentar a admiração que sente pela humildade e simplicidade do Papa Francisco.

Peter, que é um membro da ordem Franciscana, recebeu um prémio de Melhor Professor de 2019, como já tínhamos mencionado aqui.

Durante a entrega do prémio, foi louvado pelo seu trabalho com as crianças com quem trabalha, na escola secundária Keriko Mixed no Municipio queniano de Nakuru.

Muitos dos seus alunos são de províncias desfavorecidas e é com eles que o professor queniano de 36 anos gasta cerca de 80% de seu salário mensal.

“A sua dedicação, trabalho árduo e crença no talento dos seus alunos permitiram que a sua escola, numa área rural remota com poucos recursos, ganhasse o Prémio de Melhor Escola nas Competições Nacionais de Ciências Interescolares”, declararam os organizadores do evento.